MENU
 
Biologia Molecular

TESTE DE PATERNIDADE (DNA)
Um teste de paternidade ou maternidade é um teste conduzido para estabelecer se uma pessoa é a mãe biológica (teste de maternidade) ou o pai biológico (teste de paternidade) de um certo indivíduo.

No genoma humano existem regiões polimórficas, geralmente presentes em regiões não codificantes, que apresentam diferenças de um indivíduo para outro. Isto é, juntas tais regiões representam uma característica distintiva típica de uma pessoa. Além disso, as regiões polimórficas também são herdadas 50% do pai e 50% da mãe, o que permite identificar se um indivíduo é ou não progenitor de outro.

Geralmente os testes de paternidade são feitos através da análise do DNA encontrado nas amostras de sangue dos supostos pai e filho. Mas a análise também pode ser feita através de outros tipos de materiais biológicos como saliva ou fio de cabelo.

O teste baseia-se na comparação entre os genes que compõem o DNA. O grau de coincidência deve ser total, se não for, a legitimidade paterna é excluída. Se todos os genes coincidirem, então afirma-se que o suposto pai é verdadeiro com grau de certeza acima de 99,99%.

Testes de paternidade sem o pai:

Este tipo de teste é feito quando o pai em questão já faleceu. Nesses casos tenta-se extrair amostras de DNA da ossada, porém, muitas vezes não vale a pena a tentativa, pois esse DNA é de má qualidade e já exposto ao ambiente, isso pode interferir no exame.

Outra alternativa é tentar recompor as características genéticas do falecido com base em material colhido de parentes próximos. Porém este tipo de exame também pode fracassar, pois depende da quantidade de pessoas foram analisadas e o grau de parentesco das mesmas com a pessoa falecida.

Um de teste paternidade ou maternidade é um teste conduzido para estabelecer se uma pessoa é a mãe biológica (teste de maternidade) ou o pai biológico (teste de paternidade) de um certo indivíduo.

No genoma humano existem regiões polimórficas, geralmente presentes em regiões não codificantes, que apresentam diferenças de um indivíduo para outro. Isto é, juntas tais regiões representam uma característica distintiva típica de uma pessoa. Além disso, as regiões polimórficas também são herdadas 50% do pai e 50% da mãe, o que permite identificar se um indivíduo é ou não progenitor de outro.
Fonte:  http://pt.wikipedia.org/
© 2011 JPC LAB. Todos os direitos reservados.