Notícias
08 de agosto - Dia Nacional de Combate ao Colesterol: conheça mais a doença e como prevenir
Você já parou para refletir sobre seu estilo de vida e os cuidados que toma com a saúde? O aumento de níveis de colesterol nem sempre apresenta sintomas, isso faz com que as pessoas não deem a devida importância ao acompanhamento médico. No entanto, o mal, que atinge cerca de 40% da população brasileira, pode resultar em doenças graves como a arteriosclerose, isquemia cerebral e infartos. A única maneira de descobrir se o colesterol está alto ou não é através de um exame de sangue para o colesterol total e suas frações e triglicerídeos. A doença pode estar ligada a fatores hereditários, de origem genética, o chamado colesterol familiar. Pode também aparecer devido a um estilo de vida não saudável, com vícios de alimentação, tabagismo e sem prática de exercícios físicos. Segundo a nutricionista da Coordenação de Atenção à Saúde do Servidor do Ministério da Saúde, Raquel Franz, atualmente, o maior vilão para o colesterol alto é o consumo de gorduras trans. “Elas aumentam o colesterol ruim e diminuem o bom”, explica. Vários alimentos são ricos em gordura trans, como biscoitos recheados, tortas, sorvetes, chocolates e frituras. Qual a diferença entre ‘colesterol bom’ e ‘colesterol ruim’? Para que o colesterol consiga circular na corrente sanguínea é necessária uma lipoproteína transportadora. Estas podem ser de vários tipos, como o LDL (Low-density lipoprotein) e o HDL (High-density lipoprotein). A nutricionista Nadia Barem explica o que são essas lipoproteínas. “O HDL é o chamado ‘colesterol bom’. Ele retira o excesso de colesterol da circulação e leva para o fígado. Já o LDL é considerado o ‘colesterol mau’, pois transporta o colesterol para os tecidos e facilita a deposição de gorduras nos vasos sanguíneos”. Alimentos ricos em gordura saturada favorecem a produção de colesterol ruim, o LDL. Dentre eles: carnes vermelhas gordurosas, pele de aves, bacon, leite integral, embutidos (presunto, salame, mortadela) e frutos do mar (camarão, lagosta, ostra, marisco). Já as gorduras insaturadas promovem a produção do HDL, o colesterol bom. Azeite de oliva, óleo de canola, abacate e semente de linhaça são alguns exemplos de gordura insaturada. Como tratar problemas de colesterol alto? Segundo a nutricionista Raquel Franz para evitar aumento do colesterol é importante o aumento da ingestão de fibras, como frutas, cereais e legumes. Além do consumo desses alimentos, também é importante aumentar a ingestão de antioxidantes como os flavonoides, encontrados em flores, soja e alimentos processados, como vinho e chá verde. “São substâncias importantes por inibirem a oxidação do colesterol mau, reduzindo assim o aparecimento de doenças no coração”, explicam as nutricionistas.
Fonte:  Blog da Saúde - Ministério da Saúde
© 2011 JPC LAB. Todos os direitos reservados.